Tens a arte de sorrir quando o mundo inteiro diz não? Então.

quarta-feira, 21 de maio de 2008

Pássaro verdiazul.

Sob a visão daquele pássaro azul,
eu vou voltar.
Voltar a ter as mesmas idéias,
os mesmos sentidos,
o mesmo vestido solar.

É, solar assim.
Da cor do sol,
da cor do mar.

E de passarinho verde já tô cheia.
Pena que não me trazem o que prometem.
Inteira.
Em confusão me metem.

É, assim sim.

Mais uma completa insensata.
Acredita até em pássaro azul.
E é o que mais tem, sabe?
Mas faz tempo que não vejo um...

O que digo é que te quero. Mas você insiste em deixar recado. Ou não, né. E não entende, meu lado, de lado, de frente e de-de.
Traz aquele pássarazul pra mim?
Sim?

Um comentário:

devaneiosreais disse...

muito bonito poema!!

bjos