Tens a arte de sorrir quando o mundo inteiro diz não? Então.

sábado, 26 de fevereiro de 2011

Pausa pra falar de sentimentos...

Hoje bateu aquela saudade de ser criança mais uma vez... é certo que cada idade tem seus problemas e aflições, ou vai dizer que o primeiro dia de aula não bate aquela vontade de ficar com os pais, naquele mundinho já conhecido onde o carinho e a atenção são muitas vezes exclusivos ou divididos com poucos. Depois conhecemos um mundo novo, fase de interação com pessoas da nossa idade, onde aprendemos a dividir objetos, o lanchinho, brincadeiras novas, aprendendo a conviver com pessoas diferentes. Adolescência é então o período mais emotivo de todos, onde aprendemos a gostar de um jeitinho diferente, até um tanto inexplicável então, onde choros e sorrisos são constantes, e aprendemos que muitas vezes quem gostamos mais é quem mais nos faz triste, e mesmo assim na maioria das vezes perdoamos. Já a fase adulta, não sei exatamente quando cheguei nela, ainda não tinha deixado de ser adolescente quando aprendi a ser adulta, com a vida na verdade, mas de um jeito tão espetacular que foi só nesse momento que eu descobri exatamente o significado de palavras como amor, paciência, dedicação, medo, mas não aquele medo de oooh!!! mas medo sim de não conseguir corresponder a tudo aquilo que acontecia, mas Deus sempre me mandou pessoas que considero verdadeiros anjos da guarda para me monstrar que ele estava sempre ali, mesmo que eu não O visse. Tudo então parecia tão bem desenhado que pra ser melhor teria que acontecer tudo de novo em outra vida... Antes, mesmo que em um prazo quase imperceptível, eu sabia a ordem de acontecimentos futuros, mas agora me sinto como se não soubesse os próximos. Talvez seja mesmo melhor, e os bons fluídos se sobreponham sobre os maus, tudo se encaixe como uma mão a uma luva e eu possa contar tudo de novo com um final completamente agradável, lindo e breve, porque a vida é muito curta pra perder tempo...