Tens a arte de sorrir quando o mundo inteiro diz não? Então.

terça-feira, 7 de julho de 2009

Mais do infinito

De nada adianta o ser,
sem razão de ser.
Qual mais vale o porquê das coisas banais.
Se hoje me escondo,
é porque faz sentido.
Se não me encontro,
quero mais.
Posso até pensar em você,
mas quero mais.
Me perder, depois encontrar-te,
alma minha.
Coração não diz nada mais do que sente,
eu mesma escrevo esses versos.
Se conexos são,
eu me depreendo, quero mais.
Mais de você,
mais do infinito,
mais das manhãs,
mais do que não sinto.
Me levará?
Amor, me levará?
Pra mais perto do teu abrigo.
T. (eu, Mariza, em anonimato muahaha)

2 comentários:

Lau disse...

Mariza, essa moedinha é de muito valor, hein...

Que poema lindo!!!!

Dei um copy nesse e no anterior, O.K.? Mas não se preocupe, sempre levantei a bandeira dos direitos autorais. Sempre.
Beijos

Amanda Noleto disse...

Lindooo... minha poetiza mulecaa...

=***

Obs
T.? Top??? oO... kkkkkkkkk